Da felicidade e da preguiça

Renata mora em Vitória da Conquista. Comprou pela Internet meu romance Fronteiras e está lendo. Deu notícias. Como Fran, de Teresina, que leu, já comentei aqui, Estrangeira. Isso me deixa feliz. Acabo de retomar um caso de amor comigo mesma. Um livro está virando roteiro para um dia se tornar filme. Quantas vezes reescrevi o argumento? Várias. Quantas vezes pensei em fulano, beltrano, sicrano para os papéis principais, para criar a trilha sonora, dirigir? Muitas. O tempo que esperei valeu a pena porque o protagonista passou de uma pessoa que chora de raiva, escondido no banheiro, quando é ferido, para alguém que planeja cuidadosamente a desconstrução, por dentro e por fora, do que não vale

Posts recentes
Arquivo