Cismar

Ruy de Oliveira, o famoso ilustrador, me disse uma vez: os homens se apaixonam, as mulheres cismam. Perfeito. Eu cismei inúmeras vez com homens. O melhor deles foi um namorado que sumia. Era seu único defeito grave, para uma natureza como a minha. No mais, um amoroso impecável quando estava junto, generoso, inteligente, doce, mas sumia sem dar satisfações por dias, meses. Empatia zero com os meus sentimentos. Simpatia zero por meu jeito de amar. Aliás, a gente não aprende a amar. Devia. A mulher que se envolve com um homem que precisa de distância deveria saber como se manter independente dele. Curtir, inclusive, possíveis alternativas. Pelo menos, para manter a moral elevada. E minhas pa

Joelhaço

Meu personagem preferido, na obra de Luiz Fernando Veríssimo, é o Analista de Bagé. O relativismo do joelhaço faz todo sentido para mim. “O que dói mais, a carência afetiva, o complexo de Eletra, a angústia existencial ou um joelhaço?” Tenho vontade de fazer esse tipo de pergunta inconveniente para algumas pessoas de carma leve. Para quem acredita em carma, como eu acredito, ser filhinho de papai é mérito. De outras encarnações. Pena que algumas pessoas estraguem o cacife que receberam abusando da sorte (e da paciência dos outros) nessa vida. O Analista de Bagé serve como lembrete para mim também. Sempre que me pego com sentimentos de auto piedade lembro de que existem carmas muito piore

Desencanar

Interessante como algumas pessoas recomendam que os outros “desencanem” de amores,ou ódios. Como se fosse fácil, depois de dias, meses, anos de entrega a um sentimento, trocar de canal. Todas as vezes que recomendei às pessoas queridas que desencanassem percebi minha fala, depois, como um movimento cruel ou irresponsável. Desencanar demanda treino, musculação para a alma. De preferencia desde criança. Desencanar é uma atitude perante a vida. Desencanar com muita facilidade, para mim, é sinal de sociopatia funcional, falta de intensidade ou de mentira. Fachada. Ninguém desencana fácil do que é difícil de abrir mão. Um dia, em março de 2004, cheguei atrasada a minha aula de canto. Lembrei di

Pensamento único

Posso imaginar como deve ser bom escrever sobre a verdade, em especial se a verdade for contra a tribo inimiga. O pessoal do pensamento único escreve o tempo todo. Deixa provas de suas convicções por toda a parte! Arrisca carreiras, famílias, amizades e amores produzindo provas contra si mesmo. Falta tempo, disposição ou paciência para meditar sobre os conselhos de Ulisses Guimarães que não viveu para assistir ao pandemônio que assola nosso país: Ninguém é tão seu amigo hoje que não possa ser seu inimigo amanhã, ninguém é tão seu inimigo hoje que não possa ser seu amigo amanhã. Em política, qualquer crítica vale, mas nenhum ataque à vida pessoal é perdoável. Os praticantes do pensamento ún

Posts recentes
Arquivo