Amadorismo e indiferença


Tenho dado uma limpa nos papéis do meu passado. Estou deixando só o essencial. Quero pintar a casa, trocar o sofá da sala, doar para o Retiro dos Artistas os móveis da ex- Sonia.

Esses últimos dias, “enfrentei fortes batalhas” e aprendi (eu sempre aprendo) que algumas atitudes de desamor são tão amadoras que só me causam indiferença.

Quem ama, cuida. Quem gosta, cultiva.

Algumas pessoas só sabem amar aos seus iguais. Se elas têm um cachorrinho poodle preto só se relacionarão bem com os proprietários desses bichinhos.

Algumas pessoas só amam quem concorda com seus feitos, quem aceita integral e elegantemente o que elas fazem.

Nesse momento, em que a Peste pode nos matar a todos de hoje para manhã, essas atitudes só me causam indiferença.

O que ainda me emociona são as atitudes de cuidado, de admiração, mesmo de discordância dos que me olham, me escutam e gostam do que estão vendo. Mesmo à distância.


Últimos textos
Arquivo