Eu lírico

Não sei controlar a ansiedade a não ser com beijos, chocolate ou cigarro. Se eu me permitisse usar benzodiazepínicos já estaria viciada. Porque chocolate, engorda e beijos não é comum encontrar quem goste tanto quanto eu. Cigarro, no entanto, custa barato e basta acender.

Sou como o “eu lírico” de Rita Lee. Sou neném, só sossego com beijinho. E o pior é que, ao contrário de outros adultos que eu conheço, não tenho a menor vergonha de assumir isso.

Últimos textos
Arquivo