Lança Chamas

Dizem que escrevo textão no Instagram. Enganam-se. Escrevo no meu site e replico no Insta e no FB. Hoje me deu vontade de comentar o tapa no Oscar e uma fala do filme ​ do personagem de Al Pacino em ​“Perfume de Mulher”. Existem momentos da vida ​em que se tem ​que vontade de usar um lança chamas para acabar com a​s atitudes passivo agressivas, a hipocrisia, os mal feitos. ​​Quem nunca?

Em geral, a pessoa folgada, egocêntrica, sádica de mentirinha (essas pessoas sempre julgam suas ações como de mentirinha) ignora a palavra "consequência". Acha que pode tudo. Ou porque nunca tomou porrada na vida. Ou porque tem as costas quentes. Ou porque funciona na base de "uvas verdes", ou seja, se alguém toma birra do seu veneno, entra numa de que esse alguém não tem senso de humor. É cartesiana. Fricoteira. Sem habilidade social.

​Eu já tomei muita porrada na vida. Nunca tive costas quentes, nem oportunidade para acreditar que posso tudo. E sei que algumas uvas podem ser muuuito gostosas, mas, simplesmente não querem ser comidas por mim. Aprendi, a duras penas, a me afastar de pessoas que não entendem o sentido das consequências. Aprendo todos os dias, a abrir mão de uvas, perdão, pessoas e situações que poderiam me dar prazer, conforto, dinheiro, mas o preço cobrado é alto demais. Para minha pequena capacidade de pagá-lo. É isso ou tapa na cara. É isso ou andar com um lança chamas metafórico. É duro abrir mão de bater? É. Mas é melhor do que pedir desculpas ao algoz.

Últimos textos
Arquivo