Eles não são vítimas

Eles não são vítimas Li hoje no Segundo Caderno uma vítima de assalto/sequestro relâmpago dizendo que os sujeitos que roubaram 3500 reais dela, ficaram passando o revólver nas pernas, nas costas são vítimas como nós. Eu trabalho, pago imposto, "já passei por quase tudo nessa vida e em matéria de guarida espero ainda minha vez". Portanto, faço questão de me retirar desse conjunto interseção "assaltados/assaltantes". Assaltante não é vítima. É algoz. Assediador de mulher não é vítima. É algoz. Homem que "pede", "seduz", "convence" mulher grávida a carregar drogas dentro do corpo para entregar a ele na cadeia não é vítima. É algoz. Os exemplos são infindáveis. Para quem só conhece pobre brasileiro, ao vivo e a cores, como babá, diarista, motorista particular uma informação: a maioria da população pobre não assalta. É vítima de assaltante. Abaixo a Síndrome de Estocolmo que acomete as pessoas de classe média nesse país. Abaixo a má consciência de setores da classe média a colocar em risco o resultado das eleições de 2018. Depois, não digam que a cigana enganou.

Últimos textos
Arquivo